segunda-feira, 8 de março de 2010

Tudo na boca...


O Enzo tem quase 2 anos e tem algo que ainda não mudou isso se não piorou!
Eu achei que com o tempo passando essa mania de colocar tudo na boca fosse melhorar e praticamente não existir mas, não é isso o que está acontecendo.
Ele já tem quase todos os dentinhos na boca, nenhum esta nascendo e, no entanto, a mão e tudo o que está ao seu alcance vive na boca.
Além disso outra coisa que tenho observado é que ele ainda baba. Será que é normal?
De qualquer forma, dia 15 temos consulta na pediatra e essas serão algumas das perguntas que tenho.
Realmente eu tenho um problema com pessoas que ficam com a mão na boca então presto muito mais atenção no meu filho em relação a isso, no final tenho preferido que ele fique chupando a chupeta do que vê-lo com outras coisas na boca.
Antes a chupeta e o nâna eram só para dormir mas, depois que a Giulia nasceu as coisas mudaram, ele está constantemente pedindo a chupeta... eu sempre ouço que devo ser forte e não dar mas, esse comentário vem sempre daquelas pessoas que ficam só algum tempinho com ele.
Passar o dia com uma criança chorando e pedindo a chupeta é insuportável...
Não acredito que ele vai querer a chupeta por toda a vida, sei que vai ter um momento que poderemos tira-la e não será agora portanto, tome a chupeta Enzo!
Pesquisando achei esse artigo muito interessante...vale compartilhar!

A importância da fase oral
Seu filho coloca as mãozinhas e tudo o que encontra na boca? Não há nada de errado com isso! Pelo contrário: ele está na chamada "fase oral", nome dado à experiência de perceber o mundo através dessa parte do corpo. Vivido, na verdade, desde o nascimento até os 18 meses de vida, esse período é muito importante para o desenvolvimento das crianças.
Para Sigmund Freud, médico considerado o pai da psicanálise, a fase oral é o estágio mais primitivo do desenvolvimento, pois as necessidades, percepções e até mesmo os modos de expressão do bebê estão concentrados originalmente na região da boca, lábios e língua. Essas percepções orais incluem sede, fome, sensação de prazer, deglutição e satisfação.
Por isso, na fase em que seu bebê se encontra, quando segurar objetos com mais firmeza já faz parte da rotina, é natural que ele os leve imediatamente à boca: é através dela que o pequeno poderá fazer descobertas, percebendo novas texturas e, a partir dos seis meses de vida, novos gostos! Sem contar que, desde o nascimento, foi a boca quem lhe garantiu a sobrevivência - seja na hora da alimentação ou de chorar, para chamar a atenção dos pais.
Tudo começa na amamentação
O prazer de descobrir o mundo é despertado durante a amamentação, quando o bebê suga o leite materno e, ao mesmo tempo, recebe o olhar carinhoso da mãe, seu sorriso, palavras e tantas outras impressões gostosas, que são absorvidas pelas vias sensoriais do pequeno, fazendo-o sentir-se amado, querido, seguro.
É desse jeito que a criança vai organizando, pouco a pouco, sua forma de enxergar o mundo, em um período no qual todas as coisas começam a tomar forma e sentido.
Por isso, mamãe, não fique preocupada caso o seu filho este
ja na fase de querer colocar tudo o que vê pela frente na boca. E nada de impedir que ele explore o mundo ao seu jeito: é preciso garantir que os brinquedinhos que ficam ao seu alcance sejam seguros, apropriados à sua idade, e que estejam sempre bem limpos. Tenha certeza de que este período será superado naturalmente quando ele começar a falar, andar e brincar."
Fonte: site E-Family

Um comentário:

Simone disse...

Oi, meu filho tem 5 anos e está na educação infantil 3º estágio, bom recebi um bilhete da professora onde ela fala que ele mastigou todo a borracha dele, ela também não soube me explicar em que tipo de situação isso aconteceu. Bom a face da oralidade já passou, e agora em que fase ele está, ajude-me a compreender um pouco essas etapas dele. É normal ou uma repressão a algo.