terça-feira, 14 de setembro de 2010

Pensando sobre a escola...

Nossa ida para Catanduva está chegando e estamos muito ansiosos por essa mudança, já pensei sobre algumas coisas e decidi que quando chegarmos o Enzo vai ficar até o final do ano de férias.
Acredito que ele ainda é muito pequeno para muitas adaptações ao mesmo tempo, por mais que ele goste dos meus pais e que a sua felicidade em Catanduva é verdadeira ele terá que se acostumar com o dia a dia ali, na nova casa e nos novos parâmetros.
Mesmo assim, pretendo ainda esse ano visitar duas escolas, me decidir e de repente reservar uma vaga para o pequeno.
Tenho em mente duas escolas, uma pequena como a que ele estuda atualmente e que só vai até o pré e a outra que foi a minha escola, grande, com muito espaço, cheia de gente e que ele poderá ficar até moço...
Qual devo escolher? Neste momento, talvez opte pela pequena porque não vai mudar muito do que ele estava acostumado além de ficar mais perto da nossa nova casa.
Mas aí eu penso que ele vai se acostumar nessa escolinha e daqui a alguns anos vai ter que mudar novamente enquanto na escola grande ele já ficaria "pra sempre"...
Complicado!
Bom...visitarei as duas e vamos ver o que os meus instintos maternos me dizem!

2 comentários:

José Eduardo Romão disse...

Melina, você já sabe que em cidades grandes pré-escola boa é aquela que fica perto de casa. Mas em Catanduva "esse parâmetro" não se aplica, no máximo como desempate e olha lá. Tudo é tão pertinho que a distância não é muito relevante. A não ser que você queira fazer da caminhada até a escolinha parte do aprendizado. Aí sim, vale mais a escola pequena.
Se for essa sua escolha, acho que não há porque se preocupar com uma nova mudança para a "escola grande" daqui a dois anos. Por três motivos: um bom, outro ruim e um mais ou menos. Você não deve se preocupar porque a capacidade de adaptação de crianças até os sete anos de idade é praticamente ilimitada. Logo, o Enzo vai tirar de letra todas as mudanças que virão (contanto nunca mude o amor incondicional). O motivo ruim, a meu ver, é que em Catanduva as pedagogias disponíveis nas escolas são todas iguais: muda quase nada, os detalhes são irrelevantes até a preparação para o vestibular. Por fim, o que chamei de motivo mais ou menos, isto é, parte bom e parte ruim, é que seja qual for a escola particular em que seus filhos estudarão certamente terão contato com um mesmo círculo de crianças que frequentam o mesmo balé, o mesmo clube, a mesma natação, fazem aniversário no mesmo buffet e por aí vai.
Nossos filhos frequentavam em Brasíla uma escola bastante diferente do que se pode encontrar por aqui: uma escola Waldorf. Quando voltamos pra Catanduva em agosto de 2008 decidimos sem hesitação matricular os dois na Escolinha VidaViva apenas porque fica perto da avó e dentro de uma casa. Neste ano colocamos os dois no Colegião, porque, oras, é o "meu" Colegião.

No fundo, estou tentando diminuir a importãncia dessa escolha porque em Catanduva a boa educação de nossos filhos depende muito mais das experiências que terão na casa dos avós, na fazenda da mamãe, na companhia dos amigos e, sobretudo, na rua (com pessoas diferentes deles e de nós).
Fique tranquila e na dúvida assinale sempre a letra "d".

Andréa disse...

Neno ele terá q se adaptar em qualquer uma de suas escolhas pois as escolas estão separando o infantil do restante a única diferença será a turma,mas como aqui é uma cidade pequena a turminha da escola menor provavelmente irá p mesma escola maior, então acho q vc deve visitar as 2 opções e deixar seu coração de mãe falar.Vendo de perto talvez seja mais fácil a escolha. Bj Déa