sábado, 17 de abril de 2010

Resultado...

Ainda estamos vivendo a repercussão da entrevista, foi bom porque pude conversar muito sobre o assunto e outras pessoas também puderam chegar até mim já que esse é um problema que a maioria tem.
Já vinha pensando isso a algum tempo e agora constatei que estou correta ou pelo menos no caminho certo. Preciso deixar que as pessoas me ajudem mais, parar de achar que tenho que dar conta de tudo pois eu não tenho!
Parar de esperar que me ajudem por livre e espontânea vontade e começar a solicitar, dividir o trabalho e delegar principalmente com o Max já que supostamente os homens não entendem dessas coisas!
Engraçado porque eu só percebi o quanto sou difícil para isso quando conversando com uma amiga me escutei dizendo que: tinha empregada mas não gostava que ela fizesse a comida, que queria uma babá mas continuaria cozinhando, dando banho e alimentando meus filhos (não me pergunte qual seria o trabalho dela então!).
Não me sinto totalmente confortável quando meus pais precisam me socorrer em SP por mais que eu saiba que para eles não existe momento mais feliz do que ficar com os netos, tenho sempre a impressão de estar dando trabalho, pedindo demais e até atrapalhando.
Se estou em Catanduva fico mais a vontade mas nunca totalmente tranquila...(será que falta de tranquilidade é atribuição da maternidade?).
Que bom que pude ver isso a tempo e estou disposta a mudar, meus filhos são muito importantes mas eu também sou!


Um comentário:

Andréa disse...

É neno acho que é a auto suficiência vem mesmo com a maternidade,por um lado queremos dar conta de tudo e achamos que "sabemos fazer melhor que os outros", por outro queremos ajuda, mas que venha de livre e expontanêa vontade, não queremos pedir...Assim fica difícil...os outros devem adivinhar rsrsrs, beijos Déa